Senado abre-se aos internautas

O Senado vai criar um portal na internet para facilitar a participação da sociedade no processo legislativo e na discussão dos temas em debate na casa. Ato do presidente do Senado institui hoje um grupo de trabalho para elaborar o projeto de implantação do portal, dentro do conceito de democracia eletrônica, um processo de engajamento dos cidadãos na atividade legislativa por meio de instrumentos tecnológicos como internet, redes sociais e dispositivos móveis.

Por meio do portal Democracia Eletrônica, o cidadão poderá participar de fóruns de discussão sobre temas legislativos, sugerir projetos e emendas, consultar dados apresentados de forma transparente e fomentar a mobilização popular.

A ideia é, segundo a Agência Senado, é aproximar o cidadão do para que ele, além de acompanhar a atuação de seus representantes, possa entender o funcionamento da casa, opinar a respeito de assuntos em discussão e até mesmo apresentar sugestões legislativas. Isso é possível com o avanço das tecnologias e o acesso crescente das pessoas aos recursos oferecidos pela internet.

O grupo de trabalho será composto por membros da Secretaria-Geral da Mesa e das secretarias especiais de Comunicação Social e de Informática (Prodasen). O ato estabelece prazo de 45 dias para que a equipe apresente o projeto do portal.O Senado já adota instrumentos que favorecem a democracia eletrônica ao disponibilizar em seu site informações sobre os senadores e sobre a tramitação dos projetos de lei, além de divulgar notícias sobre suas atividades. O Senado também já está presente nas redes sociais como Twitter e Facebook, Youtube e Flickr. Além disso, promove pesquisas de opinião e coleta de sugestões sobre proposições.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *