Relatório anual do Unicef se concentra na infância urbana

O documento dedicado ao estado mundial da infância, o mais importante da agência, sugere uma mudança na forma de como olhamos para as necessidades das crianças; o relatório vai ser publicado na próxima terça-feira, na Cidade do México.

MÍDIA | Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova York*

Como mais da metade das sete milhões de pessoas do mundo vive em zonas urbanas, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, chama a atenção para a infância urbana. O relatório do fundo sobre o Estado Mundial da Infância será lançado na terça-feira. O estudo lembra que as metrópoles são conhecidas como geradoras de crescimento econômico mas muitas das crianças que vivem nas grandes cidades não se beneficiam desse crescimento.
Segundo o Unicef, a rápida transformação das cidades num mundo cada vez mais urbano dificulta a atenção sustentada aos direitos das crianças.

O relatório concluiu, entre outras coisas, que o direito à sobrevivência, saúde, nutrição, educação e proteção é negado a muitas crianças urbanas.

Apesar das cidades normalmente oferecerem melhores opções de escolas, acesso à saúde ou recreação, para crianças de favelas, crianças migrantes, ou mesmo as que vivem na rua não têm acesso a essas instalações. A desigualdade urbana é comum a todos os países.

O novo relatório Estado Mundial da Infância trata da situação das crianças nas grandes cidades e oferece sugestões para garantir que a infância urbana seja segura, saudável e satisfatória.

Uma forma de diminuir a diferença entre crianças com e sem acesso às oportunidades que as cidades oferecem é colocar o direito dessas crianças no centro das atenções daqueles que governam as zonas urbanas.

* Apresentação: Camila Viegas-Lee

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *