Radialistas terão curso de Regularização Profissional

Publicado em: 18/05/2014

Presidente Hugo Silveira Lopes, do Sindicato dos Radialistas de Santa Catarina anuncia decisão em entrevista ao programa Ponto de Encontro.

Moacir, Kovalski, Hugo 2

Moacir Pereira, Antônio Kowalski e Silveira Lopes no Congresso de Jornalistas de 1974, em Recife.

A radiodifusão em Santa Catarina é um negócio que fatura mais de um bilhão por ano desde 2012 graças a atividade duas dezenas de emissoras geradoras de TV e duas centenas de emissoras de rádio AM e FM. Esse complexo de comunicação empresarial movimenta diretamente em torno de seis mil, pessoas contadas entre funcionários, executivos e proprietários.

Numa avaliação comparativa está entre os mais importantes conglomerados de comunicação do país, seja em tecnologia, programação, jornalismo e comercialização.

Mas, enfrenta, também deficiências relativas ao cumprimento de normas legais e de regularização profissional, não obstante os esforços das três entidades de suporte ao negócio da comunicação: os sindicatos patronal e dos empregados e a associação catarinense das emissoras de rádio e televisão.

Essas três entidades – Acaert, Sertsc e Sindicato dos Profissionais de Rádio e Televisão – vêm ao longo do tempo, em várias oportunidades desenvolvendo ações conjuntas em benefício do setor como um todo, como é o caso das negociações que desde 2013 tem aproximado ainda mais essas lideranças.

Na matéria desta edição do Ponto de Encontro o entrevistado para falar sobre o tema é o presidente do Sindicato dos Radialistas de Santa Catarina, Hugo Silveira Lopes.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *