Manoel de Menezes, o manezinho trovador

Na década de 50 o rádio vivia uma fase de grande romantismo. A maioria das emissoras mantinha programas com locutores declamando poesias apaixonadas tendo como fundo musical, tangos e boleros.

Ficaram famosos alguns desses programas como “Rosa de Tango” de Souza Miranda, “Retalhos D Alma” do catarinense Manoel de Menezes e “Acordes do Coração” com Getúlio Cury. O jornal Gazeta do Povo fez um concurso entre ouvintes de rádio para saber qual o programa romântico preferido do público.

2ª edição, Edeme,1977

2ª edição, Edeme,1977

Na edição de nove de novembro de 1950, o jornal publicou o resultado com o programa “Retalhos D’Alma”, apresentado pelo poeta “barriga-verde”, Manoel de Menezes na Rádio Clube Paranaense, em primeiro lugar. O inspirado poeta, que foi também, um jornalista combativo, no período em que esteve em Curitiba, lançou livro de poesias, apresentou programas de rádio e fez amigos.

Durante longo tempo manteve seu programa na Rádio Clube, transmitido por ondas médias e curtas. O longo alcance da mais poderosas emissora paranaense tornou Manoel de Menezes conhecido em vários pontos do país e até no exterior. Chegavam cartas de vários estados e países, muitas delas pedindo os livros de poesia de sua autoria. 

Menezes chegou a excursionar pela Argentina onde se apresentou em rádios e teatros como um dos bons poetas do sul do Brasil. Deixou Curitiba e retornou a Florianópolis. Encerrou sua carreira de poeta e entrou na política. Foi deputado estadual e candidato a prefeito, quando enfrentou poderosas forças políticas.  

Corajoso e determinado decidiu combater contra o poder político dominante e não teve sucesso.  O simpático e sempre bem humorado Manoel de Menezes, que passou pelo rádio do Paraná como uma onda suave e romântica embalada por belas poesias, marcou sua vida jornalística pela coragem e bravura ao enfrentar adversários poderosos.

Mereceu de seu povo uma homenagem traduzida num busto de bronze colocado no alto do morro da Lagoa da Conceição, um dos recantos mais belos e poéticos da Ilha da Magia.

Do livro Sintonia Fina

1 responder
  1. Rosemeri soares says:

    a nosso amado manezinho da nossa ilha querida,a quem deixou saudades granndes .

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *