HB 156: reconhecimento e compensação

Ainda no ano de mil oitocentos e sessenta e sete o Dr. Blumenau deu à publicidade seu escrito que, traduzido, leva o título de A Colonização Alemã no Sul do Brasil. A obra teve importância fundamental na causa que o levara à Europa, graças à sua distribuição entre os vários ministérios e às autoridades prussianas, bem como à imprensa e a particulares, em escala bastante volumosa. A quatro de maio de mil, oitocentos e sessenta e oito nova alegria: nasce o primogênito que, como o pai, leva o nome de Hermann./ Em uma terça feira de novembro de mil oitocentos e sessenta e nove, dia vinte e três, Dr. Blumenau chega, de volta, à colônia, depois de quatro anos e alguns meses na Europa. Acompanhavam-no o filho Hermann, então com seis meses e dezenove dias, a esposa e o Guarda-Livros e o Diretor Interino d a colônia, Hermann Wendeburg, que os fora receber em Itajai.

A partir do retorno e até a emancipação da colônia, com sua elevação à categoria de município, o Dr. Blumenau viveu uma vida bem mais calma e descansada. Não que lhe faltassem preocupações e responsabilidades. Mas os recursos de que dispunha e meios mais eficientes colocados à disposição pelo governo permitiam-lhe um trabalho bem mais humanizado. Era prestigiado pelo governo imperial, reto em suas intenções e rápido em providências acertadas. Tais características elevavam a sua força moral perante os colonos e bastavam, por si só, para a solução dos casos mais sérios e complicados da sua administração. Já não era sem tempo, para muitos observadores da história, o merecido reconhecimento e a compensação pela luta árdua e quase inglória dos primeiros tempos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *