Gente de Rádio – 001

Começa aqui e agora, Gente de Rádio, uma série infinita de flagrantes. Infinita, por não ter fim, não acabar. Enquanto houver alguém envolvido na comunicação entre os seres, por certo haverá radialistas. O propósito é registrar na memória do mundo o que as pessoas fizeram no rádio, tendo como ponto de partida, de passagem ou de chegada a Ilha dos Patos, hoje Santa Catarina.
Por Antunes Severo

Embaixada da alegria
O rádio em Florianópolis começa no início da década de 1940 onde o movimento cultural se manifesta nos saraus dos clubes, nas sessões teatrais, na programação dos cinemas e na intensa atividade musical nos bares da cidade. O rádio funciona para os declamadores, músicos, atores e cantores como o ressoar de um tambor gigante que leva mais longe a mensagem de cada um.
Assim, é natural que o rádio revele talentos com mais rapidez e amplitude. Como o grupo que acaba sendo conhecido como Embaixada da Alegria ou Caravana da Alegria. A dúvida do nome vem por conta de que com a divulgação pelo rádio o grupo passa a se apresentar em excursões e se apresenta em outras cidades do estado.
Neste Gente de Rádio que inicia a série, uma foto histórica em montagem do publicitário Neno Brazil, filho de um dos fundadores do conjunto: o ator, cantor, compositor, comediante e radioator Waldir Brazil – sim, com z, por favor.


A partir da esquerda, de baixo para cima: Waldir Brazil, Aldo Gonzaga, acordeonista,
pianista, arranjador, compositor e maestro; Oni Furtado, cantora, hoje senhora Antônio
Koerich; irmãs Cordeiro, dupla de cantoras; Osmarina Monguilhot, cantora; Onor
Campos, músico e cantor; Narciso Lima, cantor seresteiro; Hélio Kersten Silva,
produtor e animador cultural; e Tião, músico e cantor.


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *