Folha responde

Publicamos na edição de domingo, 29/5, comentário do editor Antunes Severo – Até Parece…” – posicionando-se  com relação à matéria da Folha de S.Paulo “Cadastro revela políticos donos de rádio e TV no país”. O mesmo texto foi enviado à seção Painel do Leitor e para a Ombudsman do jornal. Hoje recebemos e-mail assinado pela senhora Suzana Singer encaminhando a manifestação do jornalista Valdo Cruz da Sucursal de Brasília que trazemos à consideração dos nossos leitores.

“Caro Senhor, obrigada por escrever. A resposta da editoria segue abaixo. Atenciosamente, Suzana Singer, Ombudsman – Folha de S.Paulo.”

“Em nossa avaliação, é possível dizer que os empresários são donos das emissoras, pois eles são os donos das concessões e também de toda infraestrutura montada para colocar a rádio ou TV no ar”.

“ Quanto à lista, sua divulgação tem relevância exatamente para buscar identificar quem é o proprietário dessa ou daquela emissora, já que é sabido que o uso de laranja no setor é prática comum, como revelou a Folha recentemente. Entidades que fiscalizam o setor e a oposição defendem sua divulgação para forçar essa regularização”.

 “Quanto aos 35 mil processos, de fato eles vão alterar a lista final, mas não devem trazer grandes modificações nas relações de sócios. Isso porque a maior parte desses processos é relacionada à questão de engenharia, mudança de localização, troca de equipamentos, recadastramento, licenciamento e novas outorgas”.

“Do início do ano até hoje, o ministério conseguiu dar encaminhamento a 15 mil processos e eles não fizeram grandes mudanças na relação dos sócios. É bom lembrar que, no caso do Congresso, apenas quatro parlamentares disseram que já não são mais proprietários das concessões. Alguns deles não souberam, porém, informar para quem foi transferida a rádio”.

“Por último, você tem razão em dizer que existem problemas no setor dentro do governo. Isso porque boa parte dos últimos ministros das Comunicações eram ligados ao setor e não tinham interesse em fazer uma fiscalização profunda na área. Agora, pelo menos até aqui, a nova equipe do ministério tem procurado mudar essa realidade. Se a disposição vai se manter firme, vamos descobrir mais à frente e vamos acompanhar de perto para relatar os fatos”.

“Muito obrigado pela atenção e estamos à disposição para mais esclarecimentos. Abs. Valdo Cruz, Sucursal de Brasília. Manifestação: para resposta ao leitor”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *