Esse jingle é para tocar no rádio ainda hoje. Confira!

Publicado em: 22/01/2006

Quem viveu os anos 60 e 70 tomou conhecimento de jingles que se tornaram antológicos e que faziam  do rádio uma mídia excitante.
Por Chico Socorro

Alguns desses jingles, tal era a sua força de comunicação, ganharam imagens e  foram consagrados pela televisão. Nas agências de publicidade eles eram conhecidos como ‘jingles ilustrados “, jingles com imagens”.
Vale a pena relembrar alguns exemplos de jingles que permanecem até hoje na memória de muita gente.
Para quem é jovem, vale a pena conhecê-los.
Hoje vamos nos ater a jingles nacionais, de marcas nacionais. Num outro momento falaremos de jingles que marcaram a publicidade catarinense.
Selecionamos 3 jingles históricos que sobreviveram na memória popular até os dias de hoje:
Varig:  Estrela Brasileira – uma criação de Caetano Zamma
O jingle que vocês podem ouvir a seguir, criado por Caetano Zamma para a Varig,  foi umas peças publicitárias, musicais e culturais que marcou o Natal dos brasileiros durante anos seguidos. E poderia voltar ao ar a qualquer momento pois a sua letra e musicalidade é pura emoção.
:: Clique para ouvir
Casas Pernambucanas: Não adianta bater.
Este jingle já tem meio século e, incrível, continua atual. Uma criação magistral do  jinglista Heitor Carillo.
:: Clique para ouvir
Jeans US Top: Liberdade é uma calça velha, azul e desbotada.
Criado pelo estúdio MCR (Mineiro, Campanelli e Renato Teixeira) nos anos setenta, virou hino do movimento hippie em nosso país.
:: Clique para ouvir
         
Relembrar é viver!


{moscomment}

5 respostas
  1. beto ruschel says:

    Senhores.

    Há coisa de sete anos atrás, a agência DM-9 utilizou-se de uma obra de minha autoria sem consulta prévia. Trata-se do jingle “Liberdade é uma calça velha…”. Em seguida, como não assumiram seu erro, entrei com uma ação contra ela e seu cliente, a Itaú Seguros.

    Na realidade, “a obra de encomenda” foi composta por Beto Ruschel e Sergio Mineiro (sócio na MCR) e a produtora, foi a Prova Filmes de José Scatena.

    Como o original foi feito para as calças Levi’s e a agência DPZ, vindo, depois a sofrer um adaptação feita pelo Sergio e o Joca (da Thompsom), coloco a disposição de vcs a gravação que deu origem ao sucesso que conhecemos.

    Hoje, pelo Google encontro, mais uma vez, a informação errada de que o jingle é da MCR.

    A bem da verdade, gostaria que providenciassem esta correção.

    Grato.

    Beto Ruschel

  2. Antunes Severo says:

    Caro Beto, parece que a manhã ensolarada aqui da ilha previa que algo de muito especiall estava para acontecer. Ainda a pouco o Antonio, do Ceará escrve colocando seu acervo de áudio a disposição do Caros Ouvintes; agora este seu presente mais do que natalino porque se estenderá também pelo novo ano. Gratíssimo pela oferta. Aguarde contato pelo seu endereço de email. abraço grande.

  3. Joyce A B Costa says:

    Para Beto Ruschel: enviei um e-mail (remetente guitardealer, eu) para vc. Peço ler. Grato.

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *