Datacenters vitais

Rádio Cbn Brasil | Mundo Digital, com Ethevaldo Siqueira

Milton – Bom dia, Ethevaldo. Como vai? Ethevaldo – Bom dia, Milton; bom dia, ouvintes. Tudo ótimo. Milton – Ethevaldo, qual é a importância dos datacenters para a internet e os serviços de telecomunicações? Ethevaldo – Antes de mais nada, temos de recordar que um datacenter é um local centralizado que armazena e controla dados e informações, em milhares de servidores e sistemas de armazenamento, dotado de recursos de computação e de telecomunicações de importância crucial. Imagine o Google, que dispõe de milhares de datacenters para armazenar e controlar o conteúdo digital de 800 trilhões de páginas virtuais. E tudo tem de ter ser duplicado, com redundância para evitar a perda de dados.

Milton – Mas qual é a importância desses datacenters na vida das pessoas?

Ethevaldo – Os datacenters são vitais para a vida moderna. Eles controlam quase tudo em cada segmento da atividade humana: energia, iluminação, telecomunicações, internet, tráfego urbano, transportes aéreos, bancos, indústria, comércio, sistemas de segurança, saúde pública, nosso lazer, nosso conforto e nossa integridade física.

Milton – Tudo isso já não existia no passado?

Ethevaldo – Não, Milton. Os datacenters começaram a surgir com a digitalização dos dados e das informações, a partir dos anos 1970 e 1980. Hoje os datacenters controlam e supervisionam todos os segmentos da vida econômica, a segurança e o bem-estar de bilhões de seres humanos.

Milton – Você tem algum bom exemplo de um datacenter moderno?

Ethevaldo – Tenho, Milton. Visitei um deles na semana passada. É o mais moderno da América do Sul, por sua segurança, por seus recursos, por sua capacidade de controlar os serviços de telefonia fixa e móvel de boa parte do Estado de São Paulo.

Milton – E que datacenter é esse?

Ethevaldo – É o datacenter construído em Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo, pela Telefônica|Vivo. Ele foi projetado para funcionar 24 horas por dia, sete dias por semana e 365 dias por ano, com confiabilidade de 99,98%. E representou um investimento de R$ 400 milhões.

Milton – Quais são os diferenciais desse datacenter em relação aos demais do País?

Ethevaldo – Ele tem dois diferenciais: primeiro, por sua sustentabilidade; segundo, por sua confiabilidade. É sustentável porque foi projetado para ser o mais amigável à natureza. Economiza energia e não polui o meio ambiente. É também escalável, porque pode crescer e ampliar sua capacidade de armazenamento durante um período mínimo de dez anos. Com o índice de confiabilidade de 99,98%, ele continua funcionando mesmo na hipótese remota de faltar energia da rede pública até por 48 horas seguidas, porque ele tem geradores que lhe permitem funcionar sem interrupção por esse período.

Milton – Até amanhã.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *