Assinantes de TV: 13,7 milhões

Com 355.897 novos assinantes em março, o Brasil atingiu a marca de 13.675.407 domicílios com TV por assinatura. No mês, a base instalada cresceu 2,67%. Os dados divulgados hoje pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) consideram o número médio 3,3 pessoas por domicílio, conforme o IBGE, o que significa que os serviços de TV por assinatura são distribuídos, atualmente, para quase 45,13 milhões de brasileiros. O crescimento do número de assinantes de TV nos últimos 12 meses ficou em 31,2%.O DTH (via satélite) continua sendo o meio de maior expansão no setor: em março, cresceu 3,8% em relação ao mês anterior, enquanto o número de assinantes que recebem os serviços via cabo aumentou apenas 1,4% e as prestadoras de MMDS (micro-ondas) perderam 3,8% de seus assinantes. O cabo, que já foi a tecnologia mais usada na TV por assinatura, tem agora 41,8% de participação no mercado, enquanto o DTH atingiu a significativa fatia de 56,6%.

Em fevereiro de 2010, as conexões via cabo representavam 57,6% e as DTH, 37,9%.A Região Norte foi proporcionalmente a que mais acrescentou novos assinantes de TV paga, com crescimento de 49,7% nos últimos 12 meses, seguida pelo Nordeste, com 45,4%. A Região Sudeste, porém, concentra a maioria dos domicílios com TV paga: 8.738.457, ou seja, 63,9% do total do País.

Estão nessa região os três Estados com maior número de assinantes: São Paulo (5.474.367) ou 40% de todo o País), Rio de Janeiro (1.958.582) e Minas Gerais (1.114.876). Completam a lista dos cinco maiores: Rio Grande do Sul (875.887) e Paraná (601.731). Piauí foi o Estado com maior crescimento relativo no número de assinantes nos últimos 12 meses: 77,13%. Alagoas teve o menor: 21,07%.

O Distrito Federal, com 41,2%, voltou a superar São Paulo como a unidade da Federação com maior proporção de domicílios com TV por assinatura e ficou com 41,9%. Seguem-se Rio de Janeiro (36,6%), Amazonas (26,5%) Rio Grande do Sul (23,8%) e Santa Catarina (23,3%). Apenas esses seis estão acima da média nacional, que é de 22,5%. Piauí é o Estado com menor densidade: 6,7%, seguido por Maranhão (6,9%), Tocantins (7,2%), Pernambuco (9,5%) e Pará (9,9,8%).

O grupo Net/Embratel detém mais da metade (54,5%) do mercado de TV por assinatura no País. A proporção era de 54,73% em fevereiro. Em seguida vêm o grupo Sky/DirecTV, com 30,26% (30,12% em fevereiro); Telefônica/TVA, com 5,1% (5,23%); e Oi, com 2,89% (2,78%). Esse quadro tende a mudar com a entrada de novos prestadores, como a GVT, que aumentou sua base de assinantes em quase 300% apenas nos três primeiros meses de 2012.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *