Alô! Você conhece um parente de Alberto Cândido Francisco?

Embora seja um serviço de alta relevância, ainda não temos uma seção própria para tratar de pedidos de localização de pessoas. Entretanto, este caso mereceu tratamento diferenciado, pois se trata de pessoa natural de Florianópolis, que mora em outra cidade e procura restabelecer contato com familiares que vivem na região da Grande Florianópolis.

Meu nome é Maria Marlene Francisco, tenho 61 anos, sou natural de Florianópolis, aonde nasci em 01/10/1946. Estou a procura de algum parente por parte de meu pai ALBERTO CÂNDIDO FRANCISCO,nascido no dia 11/02/1916, na cidade de Imbituba, filho de Florinda (Francisco, acho), pois não sei o nome  de meu avô.
O que mais posso informar é que meu pai  tinha dois irmãos chamados João e Izídio e uma irmã chamada Severina. Lembro-me que tia Severina tinha filhos… O que sei de meu pai é que trabalhou na Mina do Carvão Próspera em Criciúma e depois na Siderúrgica, em Siderópolis, até mais ou menos 1949, quando veio para Porto Alegre (precisamente, Canoas, bairro Chácara Barreto).
Em Porto Alegre,trabalhou no DAER até 1962, onde veio a falecer no dia 16 de março vítima do incêndio do prédio da própria repartição, onde morreu honrosamente salvando vidas! Na época minha mãe ,hoje também falecida, comunicou sua família na cidade de Imbituba. O nome de minha mãe era Izaura Vitra Joana de Freitas Francisco e era natural de Imaruí. Lembro-me também que a casa de minha tia Severina ficava num lugar a uns 100 metros da praia. Lembro-me que meu pai teve um sobrinho filho de um dos irmãos chamado João Manoel Francisco que também trabalhou na mina de carvão, onde se aposentou a uns 19 ou 20 anos atrás. Esse meu primo era casado e teve 4 ou 5 filhos, sendo que lembro de Maria Aparecida que tinha um problema em uma das pernas. Quando ainda menina vinha com seu pai João Manoel fazer cirurgias na cidade de Porto Alegre e ficavam hospedados em nossa casa em Canoas, bairro Chacára Barreto, na Grande Porto Alegre.
No momento é o que posso dizer, mas irei em busca de mais informações para futuramente (após 15/02) poder se possível, contar com a ajuda de vocês.
Desde já agradeço pela atenção que derem ao caso e ressalto que futuramente conto com vocês para achar alguém de minha família.
Fone para contato (51) 3356-3051 ou [email protected]
 


{moscomment}

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *