Relembrando Adolfo Zigelli

Publicado em: 12/03/2013

Pleonasmo. Puro pleonasmo, para não dizer heresia. Pois, como pode-se relembrar algo ou alguém que não se esqueceu?

Antunes Severo

Adolfo Zigelli, 1975

Hoje, 12 de março Adolfo Zigelli estaria completando 77 anos, não fosse o trágico acidente aéreo que o matou numa chuvosa tarde de 31 de agosto de 1975 quando quase chegava à Joaçaba para uma visita profissional à sua terra natal. Pioneiro entre os pioneiros do radiojornalismo profissional em Santa Catarina, Adolfo e Walter Zigelli plantaram as sementes que o rádio catarinense e sul brasileiro colheram e seguem colhendo até os dias atuais.

Adolfo Zigelli, depois de 20 anos de exercício profissional no rádio, no jornal e na televisão, deixa as atividades que exercia para enfrentar o desafio maior de demonstrar ser possível, num cargo público conservar seus princípios básicos de lealdade, coragem e fidelidade, como disse o governador Antônio Carlos Konder Reis na última despedida ao amigo que fizera Secretário de Estado de Seu Governo como primeiro Secretário de Imprensa em Santa Catarina e no Brasil.

Disse ainda governador: “Jornalista por vocação, mas que tiveste a preocupação de preparar-te intelectual e moralmente para exercício de atividade tão nobre, galvanizaste, não raro, a opinião pública de Santa Catarina na defesa das causas mais justas e que mais de perto tocavam o coração e os sentimentos da nossa gente”.

E finalizou Konder Reis: “Adolfo Zigelli. Nós vamos prosseguir. Se Deus nos tem experimentado tanto nestes poucos meses de governo, nós confiamos que Ele nos dê todas as forças para seguir o teu exemplo. Lembrando sempre a tua figura exemplar, tomando como lição aquilo que exemplarmente escreveste, nós vamos prosseguir. E a tua lembrança, a tua memória, o teu exemplo e a nossa saudade conosco prosseguirão”.

O texto completo do discurso pronunciado pelo governador Konder Reis como parte das cerimônias fúnebres de Adolfo Zigelli estão no livro Encurtando Distâncias, editado pela Secretaria Extraordinária para Assuntos de Imprensa, em 1976. Capa de Jorge Kleber Rigueiras. Composto e impresso nas oficinas gráficas da IOESC – Imprensa Oficial do Estado de Santa Catarina S.A. Florianópolis, SC.

0 respostas

Deixe uma resposta

Gostaria de deixar um comentário?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *